Imagens dos corpos panhi-apinajé em luta pela terra e pela vida contra o PL 490/2007 e o Marco Temporal

por Diana Apinajé, Oscar Wahme Apinajé, Odilon Morais, André Demarchi
31 Agosto 2021
Nota de Pesquisa


       Corpos pintados de guerreiros e guerreiras do povo indígena Panhi-Apinajé estão em luta permanente. Os anos de 2020 e 2021 exigiram respostas e atitudes pela terra e pela vida na pandemia diante dos espectros ecocida e genocida que rondam os poderes instituídos. No dia 30 de junho de 2021, mobilizados na entrada da aldeia Prata, onde a rodovia estadual TO-230 faz limite com a Terra Indígena (TI) Apinaye, homens e mulheres de diversas aldeias apinajé se reuniram com o grupo de Guardiões Apinajé, que atuam na barreira territorial-sanitária da aldeia Prata para protestarem contra a tramitação do Projeto de Lei (PL) 490/2007 e o julgamento da tese do Marco Temporal, então em pauta no Supremo Tribunal Federal. Em um protesto pacífico, interditaram o trecho da rodovia estadual TO-230, que bordeja os limites da TI Apinaye, interrompendo o fluxo de veículos que se deslocam entre os municípios de Tocantinópolis, Luzinópolis e Araguatins, no extremo norte do estado do Tocantins. Este ensaio apresenta fotografias produzidas por Diana Apinajé, pesquisadora PARI-c, Oscar Wahme Apinajé, pesquisador PARI-c, e pelo professor Alan Apinajé, complementando, com imagens, a nota de pesquisa, publicada nesta mesma edição.

Lideranças panhi-apinajé, reunidas na barreira sanitária e territorial da aldeia Prata, comunicam a Política Militar sobre o bloqueio da TO-230 e a mobilização contra o PL 490/2007 e o Marco Temporal (Foto: Diana Apinajé)
Guardiões Apinajé mobilizados na barreira sanitária e territorial da aldeia Prata (Foto: Diana Apinajé)
Direito à terra, não ao PL 490/2007 (Foto: Diana Apinajé)
Jovens Guerreiros panhi-apinajé em luta pelo direito à vida e a um futuro digno (Foto: Alan Apinajé)
Mulheres panhi-apinajé na linha de frente da mobilização contra o PL 490/2007 e o Marco Temporal (Foto: Diana Apinajé)
As mulheres panhi-apinajé querem viver sem serem ameaçadas – elas lutam! (Foto: Diana Apinajé)
Mulheres e suas crianças bloqueiam a TO-230. Elas querem segurança para viver no território apinajé (Foto: Diana Apinajé)
Cantoria e dança sob o asfalto quente da rodovia bloqueada (Foto: Oscar Wahme Apinajé)
Mulheres e homens panhi-apinajé bloqueiam a TO-230 (Foto: Oscar Wahme Apinajé)
Guerreiros panhi-apinajé contra o PL 490/2007 e o Marco Temporal (Foto: Oscar Wahme Apinajé)

 

 

 

 

 

 

Revisada e editorada por Daniela Perutti

Como citar: Apinajé, Diana; Apinajé, Oscar Wahme, Morais, Odilon, Demarchi, André. Imagens dos corpos panhi-apinajé em luta pela terra e pela vida contra o PL 490/2007 e o Marco Temporal. Plataforma de Antropologia e Respostas Indígenas à COVID-19, vol. 1, n. 7, ago. 2021. Disponível em www.pari-c.org. Acesso em dd/mm/aaaa.